Silverlight 2 e ASP.NET MVC Framework Beta

A semana que passou foi de lançamentos:

  • Silverlight 2: a versão que permite o desenvolvimento de aplicações RIA e a execução de código gerenciado no browser foi oficialmente lançada. Além de ser possível programar em C#, VB.NET ou outra linguagem .NET, o mais interessante é a possibilidade de rodar a mesma aplicação em browsers e plataformas distintas. Ou seja, não é obrigatório o uso do Internet Explorer e nem do Windows! Para desenvolver aplicações com o Silverlight 2, é necessário o Visual Studio 2008 ou o Visual Web Developer 2008 Express com SP1, que é gratuito. Mais informações de como proceder, podem ser encontradas no site oficial do Silverlight. A maior novidade, entretanto, foi o anúncio de que agora também é possível desenvolver aplicações Silverlight 2 com o Eclipse, que é uma IDE (equivalente ao Visual Studio) open-source, muito utilizada pela comunidade Java. Visitem o site Eclipse tools for Silverlight para conhecer melhor o projeto.
  • ASP.NET MVC Beta: até semana passada, as versões do ASP.NET MVC Framework ainda eram previews. Nessa semana, foi lançada a primeira versão beta. Nela, já foram incluídas as bibliotes do jQuery, como havia sido prometido. Para desenvolver aplicações com o ASP.NET MVC Framework, também é preciso o Visual Studio 2008 ou o gratuito Visual Web Developer 2008 Express com SP1. Aproveito para reforçar um alerta: li em alguns lugares que o ASP.NET MVC Framework seria um substituto do modelo WebForms. Nada mais incorreto! Já escrevi e disse isso várias vezes, mas vale a pena repetir: o modelo WebForms continuará existindo e evoluindo. O ASP.NET MVC Framework será uma alternativa, mas sua adoção não será obrigatória. Scott Hanselman, um dos envolvidos no projeto, disse no MVP Global Summit e também já escreveu em seu blog que acredita que o novo modelo será utilizado em 5% dos sites feitos em ASP.NET, ou seja, a própria Microsoft sabe que o MVC Framework será um produto mais específico e voltado para aqueles que não gostam ou não querem as facilidades do modelo WebForms e que procuram maior controle e testabilidade em suas aplicações web.
Loading