Rir para não chorar

Conforme prometi no meu último post, irei escrever sobre as palestras que ocorreram com o(s) palestrante(s) local(is) no VS 2005 Training Fest. Bem, posso dizer que a palestra foi um misto de bizarrice com decepção. Não estaria exagerando se dissesse que foi a pior palestra que já vi. Tudo isso por causa do nosso ilustre palestrante (cujo nome não irei citar).

Percebia-se claramente que ele não entendia nada do assunto (novidades do .NET 2.0) e, o pior, ele também não entendia nem do básico da versão 1.X. Para complicar ainda mais a situação, ele é MCP (!) e líder de uma célula acadêmica (!!). Fiquei imaginando o quanto de informações incorretas ele já não deve ter passado para as pessoas que têm contato com ele. Vejamos algumas das pérolas que ele disse e vejam se eu não tenho razão:

  • em um dos slides, era dito algo sobre AppDomain. O palestrante disse que o AppDomain é um componente para manipular informações de usuários da rede... será que ele pensou que tinha algo a ver com um domínio do Windows?
  • sobre Generics: ele mais confundiu que esclareceu. Falou tanta besteira que nem me lembro mais direito. Só lembro dele dizendo que os Generics já existiam nas versões anteriores do .NET mas não eram muito utilizados...
  • com relação ao ClickOnce foi hilário: explicando um dos slides ele disse que o ClickOnce (na verdade ele pronunciou errado e disse ClickOne) era o "um clique" e que os controles também suportavam duplo clique (!!!!). Depois, em outro slide que também citava o ClickOnce, ele já mudou de idéia e disse achar que tinha a ver com o NetMeeting (não me perguntem de onde ele tirou isso);
  • a última que eu me lembro é dele dizendo que o tipo de dados XML do DataSet também já existia em versões anteriores do .NET Framework. Bom, isso também não é verdade, pois só no .NET 2.0 poderemos ter uma coluna em um DataTable do tipo XML. Inclusive, também poderemos ter uma coluna do tipo XML no SQL Server 2005;

Eu não quero deixar a imagem de arrogante e nem de dono da verdade, mas o que me deixou mais assustado e indignado não foi o fato dele não saber quase nada (afinal, ninguém sabe tudo) mas sim o fato dele ser um profissional certificado e líder de uma célula acadêmica e falar tantas abobrinhas. Se a pessoa não sabe, não deve se prontificar a dar uma palestra sobre o assunto. Quando fiquei sabendo que ele também daria a segunda parte da palestra, resolvi ir embora, pois não estava a fim de perder meu tempo.

Ricardo Oneda.

Comments (19) -

  • Leandro de O. Macedo

    5/25/2005 6:16:23 AM | Reply

    nossa, voce foi embora ?? não é todo dia que entramos no circo de graça !!! eu no seu lugar ou estaria rindo ate agora, ou estaria traumatizado..r.s.r.s.r.s. falando serio agora: precisa se levantar quem organizou o evento ou indicou esse cara, esse tipo de coisa pode jogar no lixo a imagem e o trabalho que todos tentamos erguer... realmente muito triste. []´s Leandro Macedo

  • Ricardo Oneda

    5/25/2005 6:48:04 AM | Reply

    Leandro, até pensei em ficar para ver quais os outros absurdos que ele iria dizer e dar umas boas risadas, mas cheguei a conclusão que não ganharia nada com isso. Afinal, tinha mais o que fazer...

  • Luiz Cláudio C. V. Rocha

    5/25/2005 6:50:05 AM | Reply

    Quem foi o palestrante? Não pude participar de nenhum evento esta semana. Não seria apenas um mal dia, ou uma questão de didática?

  • Ricardo Oneda

    5/25/2005 6:55:28 AM | Reply

    Luiz, eu entenderia se a pessoa estivesse nervosa ou se não soubesse se expressar muito bem, mas neste caso era evidente a falta de preparo e conhecimento dele. Se ele estava em um mau dia eu não posso dizer, já que não o conhecia e, portanto, nunca havia visto uma apresentação dele.

  • Dennes Torres

    5/25/2005 7:49:02 AM | Reply

    Oi ! Não vejo o palestrante como de todo responsável por isso, em geral falta de conhecimento é algo que desconhecemos... ou, dizendo em outras palavras, não sabemos a extensão de nosso desconhecimento... O material técnico do desenvolvedor 5 estrelas 2005 está complexo demais, para pessoas que já viram .NET amplamente, e não para iniciantes, como é o público alvo nas faculdades... Para garantir a qualidade dos eventos que organizei fiz um grande acompanhamento do estudo de cada palestrante daqui, inclusive gerando vídeos com sugestões das palestras br.thespoke.net/.../MyBlog_Comments.aspx?ID=22902 ... acho que o conteúdo técnico deveria ser adaptado desta forma...

  • Jenner Maciejewsky Rocha

    5/25/2005 3:40:33 PM | Reply

    Eu não sei quanto aos outros, mas no meu caso recebi os PPTs 4 dias antes do evento, isso pq o Dennes me passou, se eu não tivesse comprado um livro ("Guia Autorizado Microsoft Visual Basic 2005") 2 semanas antes com certeza eu teria problema com o evento. Não posso criticar a pessoa em questão pq seria necessario saber as condições, mas o Luiz pode estar certo Nervosismo pode fazer o cara falar bobagens... E o Dennes tem razão, o conteudo dos PPTs era para quem ja conhecia o universo .NET e no meu caso a maioria se quer sabia o que era .NET, .NET Framework, etc.. Mas precisamos assumir responsabilidade de apresentar apenas quando temos confiança em fazer.

  • Harkos

    5/25/2005 3:56:59 PM | Reply

    Ricardo, Concordo com você que um palestrante com o "gabarito" desses não devia estar falando tanta bobagem (pra não usar outra palavra). Mas vai uma sugestão: que tal você mesmo se prontificar a outra palestra do tipo corrigindo as bobagens ditas por esse sujeito??

  • Alexandre Tarifa

    5/25/2005 4:39:32 PM | Reply

    Não sei tb quem foi o palestrante. Diga ao menos o local hehehe Em relação ao que o Dennes disse, quando vi o material fiquei surpreso, o nível estava MUITO MUITO acima do que eu esperava, o público acadêmico na sua maioria não tem um conhecimento para tanto. Fora q todos receberam atrasados!!! mas concordo que temos muitas pessoas despreparadas para isso!!! AONDE FOI O LOCAL???? Smile []´s

  • Ricardo Oneda

    5/25/2005 8:45:02 PM | Reply

    Também achei o conteúdo muito extenso para um período de tempo tão curto (1 hora cada palestra). O que poderia ter sido feito é um resumo com os principais pontos, já que há uma explicação mais detalhada no CD e o material da apresentação foi o mesmo do conteúdo do CD. Pode ser que o pouco tempo que todos tiveram para estudar o material tenha confundido as coisas para ele, mas como já disse, ele não sabia (ou, pelo menos, demonstrou não saber) coisas básicas. Como foram levantados vários pontos sobre as possíveis causas (material amplo e complexo, atraso no recebimento do material, nervosismo, falta de didática), e nunca havia visto ele na vida, não gostaria de citar o nome e nem o local do evento, pois acredito que seria injusto caso ele estivesse em um mau dia, como o Luiz disse (apesar de eu não acreditar nisso). Mas o que me deixou mais perplexo e me gerou dúvida é: como será que foi o nível do evento/palestras no restante do Brasil?

  • shinji

    5/25/2005 9:23:15 PM | Reply

    Olha eu discordo que o nervosismo seja motivo para falar coisas deste nível. Nervosismo justificaria o esquecimento de palavras não de tentar interpretar o nome ClickOnce e dizer o que ACHA que é. É lamentável, é em uma dessas que um cada do Java caga na cabeça do pessoal dizendo que qualquer um trabalha com .NET... Acho que isso deveria ser informado para que não aconteça e que este palestrante se recicle. Gosto de um "ditado": É melhor ficar calado e deixar que pensem que você é um idiota do que abrir a boca e acabar com a dúvida []'s

  • Dennes Torres

    5/25/2005 9:26:46 PM | Reply

    Ricardo, nos locais que organizei foi muito legal, graças ao preparo em conjunto dos palestrantes e ao talento individual de cada um na adaptação do conteúdo. Forneci o material para outros palestrantes de SP e outros locais, e creio que tiveram sucesso tb. Mas sua dúvida procede : se não houvesse esse cuidadoso preparo em conjunto e adaptação do material, poderia ter acontecido o mesmo em muitos outros locais....

  • Dennes Torres

    5/25/2005 9:30:00 PM | Reply

    Acho que o Ricardo está certissimo em não informar nome nem local. O sujeito com certeza já deve ter visto os comentários por aqui, ele próprio cuidará de sua reciclagem, não é necessário o envolvimento de outros.

  • Spidey

    5/26/2005 12:28:06 AM | Reply

    Realmente esse post chamou a atenção de quem costuma navegar em seu blog Ricardo. Acredito que seria legal talvez redicionar o palestrante para direções diferentes, ou sei lá, reciclá-lo talvez. Palestrar sem domínio do assunto não é bom para qualquer assunto. Desgasta todos os envolvidos na organização de eventos e deprecia o tempo dos que gostariam de aprender algo. Abraços.

  • Juliano Nunes

    5/26/2005 7:27:15 PM | Reply

    Nervosismo não é sinônimo de despreparação!!! Falar ClickOne ao invés de ClickOnce (ô tecnologia mais nada a ver, quando assisti ao INETA Road Show fui cheio de esperança achando que era uma coisa, quando vi.....aff) isso sim significa nervisismo (ou também pode ser despreparo), mas falar que uma tecnologia é uma coisa sendo que na verdade não tem nada a ver. Aí é despreparo. Tenho até medo de se algum dia for dar uma palestra acabar dando uma mancada dessas....Deus me livre!!

  • Luiz Cláudio C. V. Rocha

    5/27/2005 6:16:42 PM | Reply

    Mesmo não tendo indo ao evento, imaginei que alguns problemas desta natureza ocorreriam, pois era muito grande e espalhado. Comentei sobre o (possível) mau dia do palestrante porque às vezes acontece. ****** Como fez o Dennes, preparar os palestrantes melhora muito o nível de qualquer evento, mas raramente este tipo de trabalho é feito. ****** Um outro problema comum nos eventos aqui no Brasil é a não-divulgação do nível técnico da palestra. A gente nunca fica sabendo, de antemão, se a palestra é para iniciantes, intermediários ou avançados. No exterior, a Microsoft classifica as palestras em 100, 200 ou 300, conforme o nível técnico. Exemplo: se eu não sei nada sobre IBF, vou a uma palestra nível 100 ou 200, não vou me meter na 300. É tão simples, mas ninguém faz!

  • Edwin Santos

    5/27/2005 8:31:33 PM | Reply

    Oneda neles!

  • Ricardo Oneda

    5/27/2005 8:52:59 PM | Reply

    Luiz, você tocou em um ponto interessante: a não-divulgação dos níveis técnicos. Acho que seria uma medida simples e que faria diferença, pois assim quem estivesse interessado não iria "no escuro".

  • cebukin

    5/30/2005 3:29:30 PM | Reply

    Oi Ricardo, acho que assistimos a apresentação do Visual Studio 2005 Training Fest no mesmo local, pois as palestras que vi foram um total fiasco, ou o problema não foi localizado. Para começar, o equipamento começou a ser montado às 9h55min para um Webcast às 10h; a conclusão da irresponsabilidade não poderia ter sido outra... perdemos os primeiros 30' devido a problemas diversos (conexão, etc.) e nos últimos 30' o som estava completamente inaudível. Espero que a minha avaliação tenha chegado nas mãos do Leo []'s, Cebukin

  • Ricardo Oneda

    5/30/2005 4:37:50 PM | Reply

    Alberto Cebukin, acho que não foi no mesmo local, pois não tivemos problemas técnicos (pelo menos isso)...

Loading