MVP Global Summit 2007 Parte 3: Últimos dias

Os dois últimos dias do Summit ocorreram no campus da Microsoft, em Redmond, cidade vizinha de Seattle. Lá, os MVPs participaram das sessões técnicas com times de produtos de suas respectivas áreas. No meu caso, assisti às palestras relativas ao ASP.NET, já que sou MVP desta competência.

Campus da Microsoft

Antes de continuar, gostaria de lembrar que, devido a um termo de sigilo, os MVPs não podem divulgar detalhes do conteúdo das apresentações. Isso acontece porque muitas das informações ainda não são de conhecimento público. Assim, não poderei fornecer informações mais aprofundadas sobre os assuntos abordados.

Em linhas gerais, foram mostradas as principais novidades que teremos na próxima versão do Visual Studio, cujo codinome é Orcas, no que se refere ao desenvolvimento de aplicações web, e sua maior integração com JavaScript. Como o mantra “aplicações web ricas e interativas” tem ultimamente dado o tom na onda da Web 2.0, também foi mostrado o que estão planejando para o ASP.NET AJAX e o WPF/E.

Além disso, também foram mostrados alguns projetos que a Microsoft está desenvolvendo e outras novidades que ainda nem estão totalmente definidas, além de colher as opiniões dos MVPs sobre os atuais e futuros produtos. Esse é um dos aspectos mais interessantes do evento: a possibilidade de influenciar em alguma decisão sobre determinada tecnologia.

Claro que os MVPs não poderiam perder a oportunidade de ter os seus momentos de tietagem, e comigo não foi diferente Tongue out . Um desses momentos foi quando tive a chance de tirar uma foto com Scott Guthrie, General Manager da plataforma .NET, já que sou leitor assíduo de seu blog e de quem assisti duas apresentações:

Ricardo Oneda e Scott Guthrie

Outra oportunidade que tive foi de conhecer pessoalmente Anders Hejlsberg. Esse dinamarquês é uma espécie de lenda viva do mundo da programação e são grandes as chances de você já ter utilizado alguma linguagem em cuja criação ele esteve envolvido. Ele criou o Turbo Pascal (que depois foi licenciado para a Borland), foi arquiteto chefe do Delphi e projetista chefe do C#, além de ter contribuído para a concepção do .NET Framework:

Anders Hejlsberg e Ricardo Oneda

Aqui chega ao final a minha série de posts sobre o MVP Global Summit 2007. Foi uma experiência única ter participado de um evento de tal tamanho e procurei aproveitar ao máximo. Espero que tenham gostado!

Loading