Economia e software livre

Você já deve ter se perguntado por que grandes corporações como IBM apóiam tanto as iniciativas open-source, já que elas não vão ganhar dinheiro com a venda deste tipo de software. Será porque essas corporações ficaram boazinhas e perceberam que lucro não é a coisa mais importante? Ou porque querem possibilitar que as pessoas de países mais pobres tenham acesso à tecnologia? Ou então, talvez, elas tenham percebido as virtudes por trás dos princípios que regem o mundo do software livre? Na verdade, pode ser que elas tenham se unido com a comunidade open-source com um objetivo nobre: enfrentar a personificação do mal na terra, ou seja, a Microsoft?

Claro que as razões não são nenhuma dessas. Apesar de não ganharem dinheiro diretamente com a venda de software, elas acabam ganhando em serviços e outras atividades. Isso é um consenso, mas, até outro dia, nunca havia lido nada que expusesse isso de forma tão clara e didática. O mais interessante é que o texto utiliza teorias econômicas (básicas) para explicar esse fenômeno, e mostra um alto grau de racionalidade por trás dessas decisões (bem, nem tão racional assim, como fica claro no caso da Sun). Recomendo a leitura do texto para quem tem interesse no assunto.

Loading