Evolução tecnológica em 20 anos

No dia-a-dia, muitas vezes acabamos adotando novas tecnologias naturalmente e nem nos damos conta de como as coisas evoluem de maneira absurda. Noutro dia, vi no Twitter a imagem abaixo, que representa bem isso (além de mostrar que estou ficando velho). A foto está dividida em duas partes: a de cima, mostra produtos existentes em 1993, enquanto a parte de baixo mostra o equivalente a todos esses produtos em 2013. Ou seja, o que antes exigia 8 produtos diferentes, foi condensado em um iPhone que cabe no seu bolso! Tudo isso graças a evolução da eletrônica, hardware e software em 20 anos. É ou não é fascinante?

 

1993vs2013

O fim do Google Reader… e opções para substitui-lo

 

Qual assunto tomou conta do Twitter e da Web nas últimas horas? Se você acha que foi o anúncio do novo Papa, está divinamente enganado. O que tem causado grande comoção e uma avalanche de protestos foi o anúncio de que o Google Reader será desativado em 01 de Julho. Na verdade, esse é mais um passo do Google na direção de se tornar uma empresa de devices, afinal, a moda agora é imitar a Apple. Os sinais estavam claros já há bastante tempo: entre outros, o Google está entrando nos mercados de óculos (Google Glass) e de automóveis (sem motoristas). Especialistas especulam que as próximas vítimas do Google seriam o GMail, o Android e, pasmem, o mecanismo de busca que foi a origem de tudo o que o Google é hoje. O Orkut e o Google+ continuariam a existir, mas o motivo é desconhecido, já que ninguém usa esses serviços.

GoogleReader

 

Exageros a parte (você não achou que o GMail, Android e a busca serão descontinuados pelo Google, achou? Eles não fariam isso… ou fariam?), a desativação do Google Reader pegou todo mundo de surpresa e provocou até a criação de um abaixo-assinado para mantê-lo funcionando. O motivo alegado pelo Google é de que a quantidade de usuários desse produto tem caído nos últimos tempos e eles precisam focar seus esforços em menos produtos. Não sei se isso é verdade, mas o Google Reader era uma referência entre leitores de RSS e dominava o mercado até então, o que me faz acreditar que ainda possui muitos usuários. Prova disso foi a repercussão que o anúncio causou. Alguns estão especulando que o verdadeiro motivo dessa decisão é que o Google não estava conseguindo encontrar uma maneira de explorar financeiramente o produto. Esse fato serviu para mostrar o quanto estamos nas mãos de empresas que, de uma hora para outra, podem tomar uma decisão e deixar seus usuários na mão.

 

Agora, só nos resta procurar por alternativas para substitui-lo. Algumas opções são:

 

  • NewsBlur:  com o anúncio da desativação do Google Reader, a procura foi tão grande que derrubou o site por algum tempo. A versão gratuita possui algumas limitações;
  • feedly:  parece ser bem interessante. Tem várias funcionalidades semelhantes ao Google Reader e foram bem rápidos, disponibilizando um mecanismo de sincronização com o serviço do Google, para quem está migrando de lá. Para acessá-lo pelo browser, é necessário instalar uma extensão, disponível para Firefox, Chrome e Safari;
  • The Old Reader:  é o mais novo da lista e parece que ainda tem bastante para evoluir;
  • Bloglines:  houve um tempo em que o Bloglines era um dos leitores de RSS mais utilizados e conhecidos. Claro, isso foi antes do Google Reader aparecer. Depois, entrou em decadência e chegou a anunciar que seria fechado. Foi então comprado por outra empresa, que decidiu mantê-lo na ativa, mas o estrago na imagem do produto já havia sido feito. Eu fui um dos que fugiu do Bloglines para o Google Reader, com receio de que o serviço simplesmente sumisse de um dia para o outro, achando que o Google seria mais confiável… que ironia! Por incrível que pareça, o serviço ainda está funcionando;

 

No meu caso, procuro por algum leitor de RSS gratuito, baseado na nuvem e que tenha uma versão mobile, já que leio 85% dos feeds no meu celular Android (sim, Android, do Google… que ironia). E você, tem alguma sugestão?

Retrospectiva 2012 de TI

Para encerrar o ano, os principais fatos que marcaram o mundo de TI em 2012. O destaque, a meu ver, vai para a Microsoft. 2012 vai ser lembrado como um ano muito importante para a empresa, o ano que no futuro todos lembrarão como o início de sua reinvenção. Ninguém ainda sabe se vai ou não dar certo, as consequências começarão a aparecer em 2013. Além do lançamentos de novas versões de seus principais produtos, a Microsoft se reposicionou como sendo uma empresa de “dispositivos e serviços”. Acompanhem comigo e deixem seus comentários. Aproveito para desejar a todos um excelente ano de 2013!

 

Janeiro: o ano de 2012 começou polêmico, com os projetos de lei SOPA e PIPA, que previam a regulação da Internet nos EUA, com o objetivo de combater a pirataria online. Ainda sob a justificativa de combate a pirataria, o site Megaupload foi fechado pelo governo americano e seus donos presos, o que desencadeou uma reação do grupo hacker Anonymous, que derrubou os sites do FBI, do Departamento de Justiça americano e de empresas e associações ligadas às industrias de músicas e de filmes. Boatos, que depois se confirmaram verdadeiros, sugeriam que a Apple poderia lançar duas versões de iPad nesse ano e que o Facebook estaria preparando sua entrada na bolsa de valores.  Falando em Facebook, divulgou-se que a rede social tornou-se a mais utilizada no Brasil, deixando para trás o Orkut, do Google, que continua patinando com sua tentativa de rede social Google+.

 

Fevereiro: o braço brasileiro do grupo Anonymous realizou uma série de ataques de negação de serviço (DoS, na sigla em inglês) aos sites dos principais bancos brasileiros, como forma de protesto contra a corrupção. Confirmando os rumores, o Facebook entrou com pedido para realização de sua oferta inicial de ações na bolsa de valores, o que viria a se tornar a maior operação da história. A Microsoft começou a fornecer detalhes sobre o suporte do Windows 8 aos processadores de arquitetura ARM. No final do mês, a Microsoft liberou para download a versão Consumer Preview do novo Windows. Também foram lançados os betas do ASP.NET MVC 4, do Visual Studio 11, .NET Framework 4.5 e Windows 8 Server, que posteriormente seria renomeado para Windows Server 2012. Além disso, a versão final do SQL Server 2012 também foi disponibilizada.

 

Março: a Apple anunciou o iPad 3, que causou uma certa decepção entre os entusiastas, mas que vendeu que nem água. Foi anunciado que a tradicional Enciclopédia Britânica deixará de ser impressa a partir de 2013, e passará a existir somente em formato digital. Nesse mês, com uma campanha de marketing agrevissa, chegaram ao Brasil os primeiros celulares Nokia com Windows Phone. Por falar em Brasil, surgiam cada vez mais indícios de que a Amazon abriria sua filial no país em breve.

 

Abril: notícia relevante para a comunidade de desenvolvimento da Microsoft – a empresa, pela primeira vez, passou  aceitar contribuições de código de pessoas da comunidadepara o ASP.NET MVC, ASP.NET Web API e ASP.NET Web Pages. O Google chamou a atenção com o anúncio futurista do projeto Glass, um óculos através do qual se terá acesso as mais variadas funcionalidades através de suas lentes. Ainda nesse mês, o Facebook comprou o Instagram por 1 bilhão de dólares e a Apple se viu surpreendida pelo trojan Flashback, que infectou milhares de Macs, e deixou a empresa em situação constrangedora, por demorar a admitir o problema e a liberar uma correção.

 

Maio: nesse mês a LG anunciou que não lançaria mais modelos com Windows Phone, e concentraria seus esforços no Android. O Facebook estreou na bolsa de valores de Nova Iorque, realizando um IPO que movimentou US$ 16 milhões, o maior envolvendo uma empresa de tecnologia/Internet. Apesar das expectativas, em pouco tempo houve uma grande decepção, pois o valor das ações do Facebook caíram bastante.

 

Junho: em 2012 ocorreram vários vazamentos de informações sigilosas, de vários serviços. Um dos vazamentos que chamou mais atenção foi o de hashes de senhas do LinkedIn. Apesar de não terem sido divulgadas as senhas em claro, o LinkedIn não efetuava o hash da maneira mais segura, tornando possível descobrir a senha desses usuários afetados. Em Junho também ocorreu um anúncio que surpreendeu muita gente: o Surface, um tablet que também vira notebook quando tem um teclado acoplado, projetado pela Microsoft. Também nesse mês foi anunciado o Windows Phone 8, que sofreu grandes alterações e é baseado no core do Windows 8.

 

Julho: o Google lançou a versão 4.1 do Android, chamada de Jelly Bean. Falando em Google, Marissa Mayer, uma das principais executivas e que estava no Google desde sua fundação, foi nomeada CEO do Yahoo, para tentar salvar a empresa da ostracismo e recuperar a relevância que já teve um dia.

 

Agosto: A Microsoft lançou o Outlook.com, serviço de webmail para substituir o Hotmail, que é um dos mais antigos e utilizados até hoje. Em Agosto, o jornalista Mat Honan, da Wired, escreveu um artigo sobre como teve praticamente toda sua vida digital perdida através da ação de hackers, numa ação  que explorou falhas de segurança de várias empresas, que de uma forma ou de outra, estavam conectadas. Nesse mês também os assinantes do MSDN começaram a ter acesso às versões finais do Windows 8 e Visual Studio 2012. E a Apple ficou um pouco mais rica (como se ela precisasse), ao ganhar uma ação que ela movia na Justiça dos EUA contra a Samsung, por violação de patentes do iPhone.

 

Setembro: foi o mês dos anúncios de gadgets. A Nokia anunciou os smartphones Lumia 820 e 920, com Windows Phone 8. A Amazon mostrou novas versões do Kindle e Kindle Fire. E a Apple mostrou o iPhone 5, que causou decepção entre os entusiastas, mas vendeu muito, quebrando recordes na pré-venda do aparelho. No final do mês, o presidente do Google no Brasil foi preso pela Polícia Federal, porque a empresa não retirou vídeos do YouTube com críticas e acusações a um candidato a prefeito em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

 

Outubro: A Microsoft anunciou uma nova linguagem, a TypeScript, considerada um “superconjunto” de JavaScript com o objetivo de permitir ganho de escala e produtividade no desenvolvimento de aplicações com JavaScript. Outubro também foi o mês no qual a Microsoft lançou comercialmente o Windows 8 e o Surface, e a Apple anunciou a quarta geração do iPad, além do iPad Mini.

 

Novembro: continuando a sequência de lançamentos, smartphones com Windows Phone 8 começaram a ser vendidos em Novembro. A Microsoft também divulgou que pretende substituir o Messenger pelo Skype, que havia sido adquirido em 2011. Outra notícia desse mês da Microsoft, envolvendo diretamente o Brasil, é a de que irá investir R$ 200 milhões no primeiro centro de tecnologia avançada no país, localizado no Rio de Janeiro. Mas a notícia mais bombástica foi a de que Steven Sinofsky, o todo poderoso chefão da divisão do Windows na Microsoft, deixou a empresa, pouquíssimo tempo após o lançamento do Windows 8 e do Surface.


Dezembro: a principal novidade do mês foi o início de operação da loja virtual da Amazon no Brasil. Depois de muita especulação, a empresa começou a vender livros digitais em reais, juntamente com o Kindle. Foram vários os boatos durante o ano. Inicialmente, havia a previsão de que a loja seria aberta no meio do ano. Em seguida, informações davam conta de que só deveria começar a operar no meio de 2013. A previsão é que em 2013 comecem a ser comercializados outros produtos.

Retrospectiva 2011 de TI

Para fechar o ano, segue uma compilação dos principais acontecimentos de 2011 no mundo de TI. Aproveito para agradecer e desejar a todos que acompanham o blog um excelente ano de 2012!

 

Janeiro: 2011 começou com uma notícia que seria um mau presságio para o que viria acontecer no final do ano, que foi o afastamento de Steve Jobs da Apple, por problemas de saúde. Mudanças também no comando do Google: Eric Shimidt deixaria o cargo de CEO, e Larry Page, um dos fundadores ao lado de Sergey Brin, assumiria. Além disso, a Microsoft começou o ano a todo vapor, lançando as versões finais do ASP.NET MVC 3, WebMatrix e NuGet, e também demonstrando, pela primeira vez, uma versão preliminar do Windows 8 na feira CES.

Fevereiro: mês de polêmicas. Na primeira, o Google acusou a Microsoft de copiar os resultados de seu mecanismo de busca no Bing. Em outra polêmica, a empresa Red Gate começou a cobrar pelo Reflector, o famoso disassembler para .NET. Os ânimos ficaram exaltados e depois do desastre de relações públicas causado pela decisão, a empresa optou por oferecer uma última versão gratuita que não expira. Outra notícia bombástica foi o anúncio da parceria entre a Microsoft e Nokia, em que esta passaria a utilizar o Windows Phone em seus celulares, no lugar do Symbian. Por fim, tivemos a liberação do Service Pack 1 do Windows 7.

Março: o lançamento de novas versões dos principais browsers marcou o terceiro mês do ano. O Internet Explorer, com sua versão 9, e o Firefox, com a versão 4. Além disso, a Apple também anunciou a segunda versão do iPad.

Abril: começaram a surgir os primeiro boatos de que iPhones e iPads seriam fabricados no Brasil, pela empresa Foxconn, o que viria a ser confirmado posteriormente. Nesse mês também ocorreu um dos problemas de segurança que recebeu grande atenção, que foi a invasão e roubo de informações da PSN - PlayStation Network, da Sony.

Maio: em Maio, a Skype foi comprada pela Microsoft, em um dos maiores negócios da história. O Google anunciou o início da comercialização de seus Chromebooks, notebooks com o sistema operacional ChromeOS, que coloca a "nuvem" no centro de tudo. Apesar de chamar a atenção, o produto não pegou, talvez pelo preço relativamente elevado tendo em vista sua configuração modesta. A Amazon divulgou que estava vendendo mais livros para Kindle do que livros de papel. Por falar em Amazon, nesse mês começaram a circular boatos de que a empresa estaria se preparando para lançar sua loja virtual aqui no Brasil. Para fechar, usuários de Macs começaram a sentir na pele os problemas causados pelo primeiro malware a infectar em massa os computadores da Apple, acabando com o mito de que essa plataforma é mais segura que o Windows, algo que provavelmente se tornará cada vez mais comum com a popularização da marca.

Junho: a Microsoft fez a primeira demonstração pública do Windows 8, no qual o destaque acabou sendo a interface Metro, inspirada no Windows Phone. Enquanto isso, a Apple anunciava sua estratégia para a "nuvem" batizada de iCloud. A Microsoft não ficou atrás e lançou o Office 365, serviço na nuvem que oferece acesso ao Exchange, Lync e Sharepoint, além dos aplicativos do Office. Nesse mês também tivemos os ataques do braço brasileiro do grupo hacker LulzSec a sites do Governo Federal e de empresas brasileiras.

Julho: após várias tentativas de se lançar nas redes sociais sem sucesso, o Google anunciou sua nova aposta com o Google+. Nesse mês também a Microsoft liberou a versão final do Visual Studio LightSwitch.

Agosto: começaram a circular notícias de que a Amazon estaria preparando o lançamento de um tablet, o que se confirmou nos meses seguintes. Em Agosto também ocorreu a compra da divisão de mobilidade da Motorola pelo Google. Um dos principais motivadores dessa negociação foram as patentes da Motorola, numa tentativa do Google de proteger o Android em uma eventual guerra de patentes. Mas a principal notícia foi o afastamento em definitivo de Steve Jobs do cargo de CEO da Apple, devido ao seu estado de saúde que só vinha piorando.

Setembro: para a alegria de muitos brasileiros, a Netflix, empresa americana que oferece vídeo sob-demanda via Internet, chegou ao Brasil. Outra notícia envolvendo o Brasil foi a de que o XBox começaria a ser fabricado por aqui, o que provocou quedas de até 40% no preço. Nesse mês também ocorreu um dos eventos mais aguardados da plataforma Microsoft, o BUILD, no qual foi apresentado em detalhes o modelo de desenvolvimento de aplicações para o Windows 8, através da nova API WinRT. Também foi liberado o download da versão Developer Preview do Windows 8.

Outubro: um "Outubro negro" para o mundo da tecnologia, que perdeu Steve Jobs, Dennis Ritchie, criador da linguagem C e um dos pais do sistema operacional UNIX, e John McCarthy, criador do LISP e um dos pais da inteligência artificial.

Novembro: nove meses após o anúncio, os primeiros smartphones Nokia com Windows Phone começaram a ser comercializados na Europa. Uma das notícias que mais chamou a atenção foi o anúncio oficial da Adobe de que não irá mais evoluir o plug-in Flash Player para browsers de dispositivos móveis. Além disso, a Amazon começou a vender seu tablet, chamado Kindle Fire, e Phil Haack, Program Manager responsável por projetos como ASP.NET MVC e NuGet, deixou a Microsoft.

Dezembro: a data para lançamento da versão beta do Windows 8 foi anunciada para fevereiro de 2012. A Microsoft também lançou a versão final do Silverlight 5, mas nada foi comentado sobre futuras versões, o que faz muita gente acreditar que essa seja a última versão do plug-in. A Amazon Web Services (AWS), o braço da Amazon responsável pela plataforma de computação na nuvem, começou a operar no Brasil. Boatos surgiram noticiando que o Google estaria desenvolvendo seu próprio tablet.

 

A aposentadoria de Bill Gates

A notícia de tecnologia mais comentada da semana que passou foi a aposentadoria de Bill Gates do cargo de Chief Software Architect da Microsoft (caso esteja curioso, poderá ver como foi seu último dia de trabalho). Ele continua sendo chairman e presidente do conselho administrativo da Microsoft, o que lhe ocupará um dia por semana, deixando de atuar em questões do dia-a-dia para se dedicar a causas filantrópicas através da Fundação Bill e Melinda Gates. Como era de se esperar, apareceram muitos especiais na web sobre o assunto, sendo que destaco os seguintes:

  • especial Bill Gates do IDG Now!: matérias, fotos e vídeos sobre a trajetória de Bill Gates e da Microsoft. Contém também uma lista de previsões feita por ele (algumas se concretizaram e outras não) e outra com suas frases mais famosas - e não, a frase "640K de memória é o bastante para qualquer um" não foi dita por ele;
  • especial Os últimos dias de Bill Gates na Microsoft, do portal IT Web: análises e opiniões sobre o legado de Bill Gates e o futuro da Microsoft sem ele;
  • Gates 2.0: especial do jornal Seattle Post-Intelligencer, com destaque para um e-mail interno enviado por Bill Gates no qual ele descreve sua frustração ao tentar instalar o Windows Movie Maker, fazendo duras críticas a processo e ao site da Microsoft (Bill Gates é famoso por ser um crítico ácido e rigoroso na avaliação de projetos);

Bill Gates é uma das figuras mais polêmicas da atualidade. Amado por uns e odiado por outros, não há dúvidas de que suas idéias e visões influenciaram a maneira como utilizamos a tecnologia atualmente e continuará influenciando por um bom tempo.

O último dia de Bill Gates na Microsoft

Você já deve saber que Bill Gates vai se aposentar no meio de 2008. Talvez, o que você não saiba é como será o último dia de trabalho dele na Microsoft. Domingo passado, durante seu keynote na CES 2008 - Consumer Electronics Show (a maior feira de produtos eletrônicos dos EUA), Bill Gates apresentou o vídeo abaixo, retratando esse dia.

 [youtube:HEWMC4usElM]

Achei o vídeo muito engraçado! Não consigo lembrar de outra pessoa com o status semelhante ao de Bill Gates que teria coragem de fazer um vídeo desse tipo e se expondo dessa maneira. Isso que é capacidade de rir de si mesmo! O keynote completo também está diponível para ser visto na Internet.

Imagens amareladas no Windows Photo Gallery do Windows Vista

Outro dia percebi que as imagens abertas no Windows Photo Gallery, do Windows Vista, estavam aparecendo com uma tonalidade de amarelo, como no exemplo abaixo (clique na imagem para vê-la em tamanho maior):

 

Note que não somente a imagem aparece amarelada, mas também boa parte da janela do Windows Photo Gallery. Isso ocorria para qualquer arquivo de imagem. O mais estranho é que se aberta em algum outro programa, a imagem era apresentada com as cores corretas.

O problema estava no profile de cor utilizado pelo monitor. Para corrigir o problema, clique com o botão direito do mouse sobre o desktop > escolha Personalize > Display Settings > clique no botão Advanced Settings > vá à guia Color Management > clique em Color Management > na janela que se abre, selecione a opção Use my settings for this device > clique no botão Add > selecione o profile sRGB IEC61966-2.1 e clique Ok > selecione o profile que acabou de ser incluído e clique em Set as Default Profile. A tela deverá ficar parecida com a imagem abaixo:

 

Reinicialize o computador e tente visualizar alguma imagem no Windows Photo Gallery. Se tudo deu certo, a imagem será mostrada com suas cores corretas, conforme figura abaixo (clique na imagem para vê-la em tamanho maior):

 

Perceba a diferença em relação a imagem anterior. O problema parece ser causado por alguma atualização de driver feita pelo Windows Update, segundo infomações que li. Seguem alguns links utilizados como referência:

O porquê dos problemas do theSpoke

Outro dia, comentei sobre os problemas que o theSpoke tem apresentado desde sua migração no ano passado, a falta de atualizações de suas funcionalidades e a debandada de pessoas que estão mudando seus blogs. Hoje, o Daniel Wollmann, da Microsoft, respondeu uma dúvida no fórum do MSDN Brasil exatamente sobre esse assunto. As novidades não são o que, acredito, a maioria de nós esperava. Leiam e comentem.

Ricardo Oneda. 

Utilidade pública: doação de computadores

Se você tem algum computador antigo e que não utiliza mais em sua casa, por que não doá-lo? Apesar de ser ultrapassado e não atender mais as suas necessidades, ele pode ser muito útil para outras pessoas e instituições. Há algum tempo atrás, eu possuía um micro bem antigo (um Pentium 166 com 16 MB de RAM!) encostado no quarto. Procurei por organizações que aceitassem doações e econtrei duas:

Acabei optando pelo Agente Cidadão, pois eles retiram a doação em casa. Eles me forneceram um recibo de doação e depois mandam uma carta avisando para qual instuição irá sua doação. Vale lembrar que ele também aceita outros tipos de doações, e não só computadores.

Se você conhece outras organizações que aceitam este tipo de doação, sinta-se a vontade para colocar o endereço do site ou outra forma de contato nos comentários do blog.

Ricardo Oneda