Ferramentas para captura de tela - Parte 3: SnagIt

O Snipping Tool, que vem com o Windows Vista, é uma evolução em relação a tecla Print Screen, e muito útil para quem precisa fazer capturas de telas simples. Entretanto, se você precisa capturar telas para algo mais profissional, como desenvolver o manual de um sistema ou inserir imagens em um artigo técnico que você esteja escrevendo, logo encontrará limitações ou então terá que recorrer a softwares auxiliares, como por exemplo, softwares de edição de imagem. Posso citar como exemplo de uma limitação o fato do cursor do mouse não ser capturado em nenhum dos dois casos apresentados até aqui.

Se você precisa capturar telas de maneira mais profissional, sugiro que avalie o SnagIt, da empresa TechSmith. É uma ferramenta poderosa e fácil de usar, permitindo várias combinações de configurações. Quando se executa o programa, é apresetada uma janela como a imagem abaixo (clique nela para ampliá-la):

 

 Basicamente, temos 3 regiões na janela:

  1. Barra lateral esquerda, que dá acesso à outras ferramentas que fazem parte do pacote, como um editor e um gerenciador de imagens, e atalhos para algumas tarefas;
  2. Profiles, onde ficam os perfis de captura que já vêm pré-configurados no produto. Também podemos criar nossos próprios perfis, ajustados às nossas necessidades;
  3. Profiles settings, onde pode-se configurar o perfil selecionado no item acima. Entre os tipos de configurações possíveis, estão a forma de captura, a saída gerada e efeitos nas imagens capturadas.

As principais regiões do programa são a 2 e a 3, nas quais ficam as funcionalidades principais. Entre os tipos de captura temos a de região da tela (na qual selecionamos um pedaço da tela a ser capturado), da janela ativa, da tela inteira, de um objeto da tela ou de um menu. Também podemos escolher se o cursor do mouse irá aparecer na imagem capturada e também configurar um timer, para que a captura seja feita somente após um determinado período de tempo. Por exemplo, podemos configurar o timer para 10 segundos e fazer a captura de um menu. Assim, temos 10 segundos para abrir o menu e se preparar para a captura, ou seja, a tela a ser capturada não precisa estar pronta para ser capturada imediatamente.

Outra funcionalidade interessante é a captura de tela com scroll. Suponha que você queira capturar uma página web ou o conteúdo de algum documento que não cabe inteiramente na tela, provocando o aparecimento da barra de rolagem vertical. Você pode configurar o SnagIt para que ele faça a captura com o scroll (paginação), ou seja, o software irá simular o funcionamento da tecla PageDown na janela a ser capturada e gerar um única imagem com todo o conteúdo.

Com o SnagIt também podemos extrair o texto de uma janela, fazer o download das imagens de um site, gravar um vídeo com o que acontece na tela, incluindo ou não som, e fazer conversão em lote de vários formatos de imagem. Isso sem falar no editor de imagens, que permite fazer manipulações e aplicar efeitos dos mais variados.

O SnagIt apresenta várias outras possibilidades, ideal para quem precisa de mais opções no momento de captura de tela e não quer recorrer a vários programas para se atingir o efeito desejado. Além disso, ele não é um produto gratuito, mas uma versão de avaliação pode ser obtida no site da TechSmith.

Ferramentas para captura de tela - Parte 2: Snipping Tool

Apesar da tecla Print Screen ser a técnica mais utilizada para captura de telas, ela é muito limitada, pois só captura a tela toda ou então a janela ativa. Além disso, seu uso não é lá muito intuitivo. O Windows Vista traz uma ferramenta que havia passado despercebida para mim até outro dia. Trata-se do Snipping Tool, que pode ser acessado no menu All Programs > Accessories > Snipping Tool, como mostrado abaixo, ou então digitando-se snipping na caixa de busca do Vista.

 

Quando ele é executado, vemos uma pequena janela. Clicando-se na seta do botão New, podemos escolher o formato da captura de tela:

 

Os formatos disponíveis são:

  • Free-form Snip: permite delimitar a área da tela a ser capturada de forma livre, ou seja, nós "recortamos" a área em qualquer formato. Veja um exemplo:

 

  • Rectangular Snip: a área da tela será capturada no formato retangular;
  • Window Snip: captura o conteúdo de uma janela;
  • Full-screen Snip: captura a tela inteira;

As duas últimas opções já eram possíveis com o Print Screen. Após a captura ser feita, é aberta uma outra janela, na qual podemos fazer edições simples, como destacar alguma parte da imagem, salvá-la ou então enviá-la por e-mail. Além disso, se clicarmos no botão Options, podemos fazer algumas configurações, como incluir uma borda na imagem capturada, entre outras.

O Snipping Tool pode ser considerado uma evolução do Print Screen, já que oferece algumas funcionalidades que antes não eram possíveis. É uma alternativa mais intuitiva e bem útil para quem não precisa de algo profissional. É o tipo de utilitário que faz você se questionar por que a Microsoft não havia feito isso nas versões anteriores do Windows.

Silverlight agora é suportado oficialmente no Linux

Hoje, a Microsoft anunciou o lançamento da versão final do Silverlight 1.0. A grande novidade foi o fato de também ter sido anunciado um acordo formal entre a Microsoft e a Novell para que o Silverlight rode no Linux. Que haveria uma versão para Linux do plug-in já se sabia, pois Miguel de Icaza, responsável pelo projeto Mono e que trabalha na Novell, já havia divulgado o projeto chamado Moonlight. Entretanto, esperava-se que seria uma iniciativa independente, no sentido de que não teria o apoio oficial da Microsoft, como acontece com o Mono. Mas o que foi divulgado hoje é que a Microsoft dará suporte à Novell no desenvolvimento dessa versão para Linux. Leia mais detalhes no blog do Miguel de Icaza.

Isso confirma uma teoria minha, de dezembro do ano passado, no lançamento do WPF/E (codinome pelo qual era conhecido o Silverlight) e na época em que havia sido divulgado um outro acordo entre Novell e Microsoft, para tornar suas respectivas plataformas mais interoperáveis. Acredito que as possibilidades existentes são bem interessantes, tanto para os usuários quanto para os desenvolvedores. Só o fato de ser multiplataforma e abstrair tecnologias como HTML e JavaScript, que são limitadas e pouco produtivas, já significam uma grande evolução em direção às aplicações mais ricas e interativas. Com isso, fico pensando: o Mono ainda tem espaço? Com aplicações ricas podendo ser executadas em qualquer browser de qualquer plataforma, ainda faz sentido ter uma versão do .NET Framework multiplataforma para executar aplicações do tipo desktop? Ou o Mono continuará a existir focado no lado servidor? Isso, só o tempo dirá.

Ferramentas para captura de tela - Parte 1: Print Screen

Muitas vezes, precisamos capturar a imagem que está sendo exibida atualmente no monitor, seja para colocá-la em algum texto que estamos escrevendo, numa apresentação do PowerPoint, em um e-mail, etc. Pretendo escrever aqui no blog sobre algumas ferramentas que nos permitem realizar a captura da telas, também conhecida como screenshot.

A primeira ferramenta sobre a qual irei comentar não é bem uma ferramenta, mas sim uma técnica. Trata-se da tecla Print Screen do teclado. Fiquei em dúvida se comentaria sobre ela aqui, afinal, essa deve ser uma das dicas mais manjadas que existem, mas cheguei a conclusão de que a série não seria completa se não escrevesse sobre esse clássico. Pois então, caso você não saiba, ao se pressionar a tecla Print Screen, a imagem exata do que está sendo apresentado na tela é copiada para a área de transferêcia (ou clipboard) do Windows. Isso significa que a figura está disponível para ser colada (Ctrl+V), por exemplo, em um documento do Word ou em algum outro aplicativo que suporte imagens.

Pensa que acabou? Essa técnica ainda tem um truque: se você pressionar a tecla Alt em conjunto com Print Screen, somente o conteúdo da janela ativa será copiado para a área de transferência. Apesar de ser uma técnica um tanto quanto rudimentar, é a mais utilizada para capturar telas, pois é simples e prática. Nos próximos posts prometo melhorar o nível e apresentar ferramentas mais elaboradas. Laughing

Imagens amareladas no Windows Photo Gallery do Windows Vista

Outro dia percebi que as imagens abertas no Windows Photo Gallery, do Windows Vista, estavam aparecendo com uma tonalidade de amarelo, como no exemplo abaixo (clique na imagem para vê-la em tamanho maior):

 

Note que não somente a imagem aparece amarelada, mas também boa parte da janela do Windows Photo Gallery. Isso ocorria para qualquer arquivo de imagem. O mais estranho é que se aberta em algum outro programa, a imagem era apresentada com as cores corretas.

O problema estava no profile de cor utilizado pelo monitor. Para corrigir o problema, clique com o botão direito do mouse sobre o desktop > escolha Personalize > Display Settings > clique no botão Advanced Settings > vá à guia Color Management > clique em Color Management > na janela que se abre, selecione a opção Use my settings for this device > clique no botão Add > selecione o profile sRGB IEC61966-2.1 e clique Ok > selecione o profile que acabou de ser incluído e clique em Set as Default Profile. A tela deverá ficar parecida com a imagem abaixo:

 

Reinicialize o computador e tente visualizar alguma imagem no Windows Photo Gallery. Se tudo deu certo, a imagem será mostrada com suas cores corretas, conforme figura abaixo (clique na imagem para vê-la em tamanho maior):

 

Perceba a diferença em relação a imagem anterior. O problema parece ser causado por alguma atualização de driver feita pelo Windows Update, segundo infomações que li. Seguem alguns links utilizados como referência: